Como ser motoboy? Saiba por onde começar

Se ao invés de trabalhar em um escritório fechado você quer mobilidade, renda acima da média sem exigências de escolaridade, quer ser autônomo e não depender de patrão, está no caminho certo ao escolher a profissão de motoboy.  Com o trânsito das grandes metrópoles cada vez mais caótico, os motoboys hoje estão sendo mais requisitados e valorizados. Nada supera sua agilidade para atender pessoas e empresas em serviços tão diversos como despacho em cartórios, recolhimento de assinaturas e entrega de brindes. Então, como ser motoboy?

Apesar da pressão, com organização e cautela é possível ter muita satisfação na área. Para começar, não basta apenas comprar uma moto, pois a legislação exige regulamentação e treinamento.

Já falamos sobre isso em nosso artigo sobre condumoto, licença obrigatória e leis básicas para motoboys, e também aprofundamos o assunto em nossa série sobre como ser um motoboy 100% regularizado. Neste artigo, vamos apresentar algumas informações importantes para quem está pensando em como ser motoboy e quer um panorama geral do que precisa saber antes de começar.

Mas o que é importante saber sobre como ser motoboy antes de começar? Descubra a seguir!

como-ser-motoboy-wp1

Como ser motoboy? Saiba por onde começar

Regras do Contram

Desde 2009, uma lei foi sancionada através do Contram para garantir a segurança e a regulamentação da profissão de motoboy. Essa norma exige que, antes de iniciarem as suas atividades, os motociclistas passem por um curso de capacitação de 30 horas/aula, cujos temas são “gestão de risco sobre duas rodas” e “ética e cidadania na atividade profissional”.

Dessas 30 horas, 5 horas serão de aulas práticas, sendo que a cada 5 anos, uma reciclagem deve ser realizada. O curso pode ser feito presencialmente ou à distância, no Detran, no Sest, no Senat ou no CFC’s.

Além disso, para que o motoboy trabalhe legalizado, ele precisa ter no mínimo 21 anos e ter a categoria A na CNH há, pelo menos, dois anos. No curso de especialização, ele deve obter acerto de 70% nas questões e não ter faltado em excesso.

Equipamentos de proteção

Segundo as regras do Contram, certos equipamentos de segurança são obrigatórios para os motoboys, como o uso de colete e de baú com faixas refletoras para garantir maior visibilidade; capacete com faixa refletora e viseira; instalação de protetor de perna e motor (mata-cachorro) no chassi; alça para apoio do passageiro e antena corta-pipa para proteção do condutor. Os equipamentos de proteção individual também são exigidos, como joelheiras, cotoveleiras e luvas.

Contratação via CLT

Caso o motoboy trabalhe exclusivamente para uma empresa, deve ser contratado pelo regime da CLT, com um horário de trabalho pré-determinado e um salário que leve em conta o fato da moto ser do empregado ou da própria empresa. Caso seja do motoboy, a empresa deve incluir manutenção, combustível e equipamentos de segurança no pagamento do salário mensal.

Profissional autônomo

A maioria dos motoboys opta por ser um profissional autônomo, o que garante a eles liberdade em relação ao horário de trabalho, ao número de corridas e ao ritmo de trabalho. Atualmente, mais do que nunca, é fácil ser um motoboy e trabalhar de forma autônoma, pois aMotoboy.com desenvolveu uma ferramenta de busca e agendamento de motoboys que envia serviços diretamente aos smartphones dos motoboys mais próximos do local do serviço, facilitando o trabalho dos profissionais e a vida dos solicitantes.

Está se sentindo mais preparado para começar a exercer a profissão de motoboy? Qualquer dúvida sobre como ser motoboy, escreva um comentário para a gente e responderemos em breve!

by Motoboy SP

1 comentário

  1. Anônimo em 3 de maio de 2016 às 14:37

Deixe seu Comentário